Autocad vs Revit: para que servem?

0
65

Para ser um bom arquitecto é necessário ter, entre tantas outras, duas competências específicas: a capacidade de visualizar o espaço e alguma habilidade para desenhar. Felizmente, a tecnologia veio ajudar a arquitectura nestas duas áreas, com os desenvolvimentos alcançados nos últimos anos.

Programas como o AutoCAD e o Revit tornaram-se aliados de peso e completamente indispensáveis ao trabalho do arquitecto, já que lhes permite poupar tempo enquanto aumentam a produtividade e a eficiência.

Mas o que são esses programas? E para que servem?

AUTOCAD

O AutoCAD é um software desenvolvido pela Autodesk que, como as iniciais CAD indicam (Computer Aided Design no original em Inglês), é um programa de desenho técnico. Ou seja, é uma ferramenta de desenho de alta precisão, especialmente de desenho 2D para geometria básicas.

O AutoCAD tornou-se numa ferramenta omnipresente na vida dos arquitectos, especialmente para os desenhos técnicos das plantas e dos cortes dos edifícios projectados, uma vez que veio facilitar todo o processo. O desenho técnico de arquitectura, devido ao seu nível de talhe, obriga a uma precisão demorada, que consome muito tempo, o que se torna num factor decisivo no mundo capitalista em que vivemos actualmente e onde o tempo é dinheiro.

Além de vir aumentar a rentabilidade, o AutoCAD tem ainda uma questão prática que lhe confere uma mais-valia, uma vez que salva muito espaço num gabinete de arquitectura. Com o AutoCAD, um computador apenas (e a respectiva impressora) faz a mesma vez que o estirador, um conjunto de canetas de várias espessuras, réguas e esquadros.

O AutoCAD está já disponível para ambos os sistemas operativos, de Windows e Mac, sendo compatível com várias extensões de ficheiros de outros programas de arquitectura e desenho técnico. Um deles é o Revit, que iremos abordar nas linhas seguintes.

REVIT

O Revit é também um software da Autodesk e é igualmente um programa de auxílio de desenho técnico. No entanto, mais do que uma alternativa ao AutoCAD, ele é um complemento. Ambos podem ser utilizados independentemente, mas é em conjunto que revelam toda a sua eficácia.

Enquanto que o AutoCAD é indicado para os desenhos de geometria básica em 2D, o Revit é um software indicado para os desenhos e modelagem 3D, mais perto da vida real. É, por isso, um concretizado das visualizações de ocupação de espaço do arquitecto.

Além disso, o Revit acaba por ser também um programa que quase substitui as maquetes, outra ferramenta indispensável ao trabalho do arquitecto. É certo que a o desenho digital não é a mesma coisa de que um modelo físico, mas a velocidade do trabalho no computador em comparação com a construção de uma maquete faz com que o primeiro seria um processo muito mais prático, rápido e eficiente.

Além disso, o Revit recorre a elementos paramétricos, como paredes, janelas, portas e outros detalhes construtivos, que permitem uma aproximação mais realista ao modelo. Tudo isso traz grandes vantagens ao arquitecto, que passou a encontrar na revolução digital as ferramentas que lhe permitem um trabalho mais adequado às necessidades do seu mundo profissional.

No entanto, o Revit é um programa mais limitado do que o AutoCAD, no que diz respeito a parte técnica. Ao contrário desse, o Revit apenas está disponível para Windows, além de apresentar muitas limitações com várias extensões de ficheiros de programas de desenho. No entanto, não deixa de ser o software líder de mercado no que diz respeito a modelagem técnica.

Assim como o arquitecto não consegue trabalhar sozinho, sem a parceria e o auxílio do engenheiro, do construtor e de outras as outras especialidades, também o AutoCAD e o Revit só se complementam trabalhando em conjunto. Enquanto que o primeiro é indicado para o desenho 2D, o segundo é a escolha óbvia para o desenho 3D.

LER MAIS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here